ANOTAÇÕES SOBRE A VIAGEM DOS IMIGRANTES SUÍÇOS EM 1819

PadreJavobJoye Tradução: Vera de Siqueira Jaccoud

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ao embarcar no porto de Estavayer-le-Lac, no Lago de Neuchâtel, no cantão de Fribourg, Joye contava com 29 anos de idade. Aqui teve uma vida de muitas e seguidas lutas, mas não conseguiu, sequer, construir sua igreja paroquial. Teve de se haver com vultosos problemas religiosos para a época, surgidos com a inopinada chegada a Nova Friburgo, em 3de maio de 1824, de 342 alemães chefiados por um pastor luterano, que veio como condutor da primeira leva de protestantes a se instalar na América Latina. Oswald Fríedrich Sauerbronn, líder dos alemães, conseguiu erguer seu templo, na vila, muito antes de Joye, embora representante da religião oficial do então Reino do Brasil, o Catolicismo, apesar de suas intensas e inglórias lutas a respeito. Chegou, inclusive, a iniciar, com a devida licença da Câmara Municipal, a construção da sua Igreja Matriz, mas teve o desencanto de vê-la paralisada por determinação da própria Câmara. Jacob Joye não resistiu à humilhação. Abandonou a vila e refugiou-se em São José do Ribeirão, onde veio a falecer em 8 de julho de 1866, com a idade de 75 anos. A vida do padre Jaco bJoye, homem austero e correto, constituiu-se num exemplo dos mais edificantes.

 

Esta tradução foi feita do original arquivado nos "Arquives de l'Etat, Fribourg- Suíça" sobre cópia autêntica, que nos foi remetida por Martin Nicoulin.

 

Tamanho:14 x 21cm, 32 páginas

Capa:Impressão em cores

Miolo/impressão:Impressão em preto e branco

Acabamento:Capa em papel cartão

Edição:2ª Edição, 2005

Diagramação e arte:Nelson Augusto Bohrer

Capa diagramação:Acampamento dos imigrantes suíços em Mijl – 1819, aquarela de IssakSchouman

Patrocinio:AssociationFribourg – Nova Friburgo

Preço:10